Religion, Human Dignity and Liberation

Prefácio

Este texto é o trabalho editado dos procedimentos apresentados nas duas últimas reuniões do Fórum Mundial de Teologia e Libertação (FMTL), realizado em Túnis, Tunísia, durante o mês de março de 2013 e 2015. Nessas reuniões, o FMTL integrou suas sessões no Fórum Social Mundial (FSM), que se reuniu nos mesmos locais e datas. Ambas as reuniões, em 2013 e 2015, viram o FMTL injetando e incorporando a reflexão sobre religiões e insights teológicos na discussão mais ampla assumida pelos movimentos sociais reunidos no FSM. Como teólogos/teólogas, entendidos em perspectivas muito amplas e transdisciplinares, os membros do FMTL (que também incluem ativistas, sociólogos, cientistas políticos e filósofos) concordam e acreditam firmemente que a religião, a reflexão religiosa e a teologia devem ser assumidas pelos movimentos sociais, se quiserem transformar de maneira significativa as vidas humanas e os nossos mundos de forma positiva e duradoura. Para este fim, os capítulos incluídos neste texto abrangem vastos domínios geográficos e teológicos. Com contribuintes da África, Ásia, América Latina, Caribe e América do Norte, e abordando temas como questões de gênero, indigeneidade, ecologia, política e libertação, este texto apresenta algumas das maneiras pelas quais os membros da FMTL entendem e sugerem como entendemos o papel das religiões, da reflexão religiosa e do esforço teológico agora e no futuro.

O título do texto “Religião, Dignidade Humana e Libertação” apresenta os temas subjacentes que parecem percorrer todos os capítulos, bem como as experiências dos membros do FMTL nas reuniões de Túnis. É de grande importância para o FMTL que as religiões desempenhem um papel de estímulo e apoio aos movimentos sociais mundiais, especialmente quando estes se levantam e lutam por justiça diante de atores e estruturas injustas e pecaminosas. Mais do que isso, as tradições religiosas, com sua riqueza de bens espirituais, materiais e sociais, devem usar esses recursos para colaborar e ajudar esses movimentos sociais a alcançarem contextos pacíficos e justos de libertação que possam ser compartilhados e sejam duradouros. Para chegar a isso, ficou muito claro para os membros da FMTL, especialmente durante a reunião de 2013 em Tunis, que a dignidade humana tinha que ser reclamada, proclamada, conquistada e sustentada por todos os povos e todas as religiões. A luta para garantir e manter a dignidade humana básica trouxe à luz as muitas maneiras em que é negada e destruída nas muitas formas desumanizantes de relações forjadas pelas pessoas umas com as outras, com os nossos meio ambientes, culturas e religiões. O grito de dignidade humana expresso no FSM de Tunis 2013 deixou uma marca indelével no FMTL, forçando os seus membros a considerar mais claramente como os aspectos das teologias de libertação a que todos nós subscrevemos, realmente ajudariam a promover ou a negar a dignidade humana.

Assim, ao invés de tentar justificar teologias de libertação diante das afirmações de muitos movimentos sociais de que religiões e teologias fazem parte do problema (o que tem sido e são em vários momentos e lugares), a abordagem dos contribuintes neste volume tem sido a de não só admitir essas deficiências, mas de enfatizar e relatar que existem maneiras de aproveitar as religiões e gerar teologias que dão voz e apoiam o clamor pela dignidade humana e libertação. As reivindicações dos contribuintes neste texto, portanto, apesar de sua óbvia paixão por seu tema e seus fortes pedidos de justiça, são bastante modestas em termos de oferecer formas de pensar sobre religiões, formas de teologia que permitiriam aos movimentos sociais considerar e utilizar a importância das religiões e suas teologias nas estratégias usadas para transformar nossos mundos e nossas vidas; para dar credibilidade ao mote que Outro Mundo é Possível!  É nossa sincera esperança que, ao ler este texto, o leitor se engaje criticamente não só na promessa de outro mundo possível, mas, de igual modo, na promessa de um compromisso renovado para tornar essa possibilidade uma realidade existente em seus contextos particulares.

Gerald Boodoo

Editor e Coordenador Metodológico

Fórum Mundial de Teologia e Libertação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × três =